• finestrino

Quanto custa viajar para Santiago do Chile

Ano da viagem: fevereiro de 2013 (em pleno Carnaval)

Origem e destino: Curitiba – Santiago – Curitiba

Dias de estada: 4 dias


Seguro de viagem: R$45 (esse é um dos itens mais importantes de qualquer viagem. Não fazer seguro é o tipo de economia que não vale a pena)


Passagens aéreas: R$374,86

Quando eu digo que hoje em dia só não viaja quem não quer, muita gente não acredita, mas nada como poder provar isso com números. E digo mais: a passagem nem foi promocional.

"Mas como você conseguiu por esse valor? Esse valor foi por trecho, né? Ah, já sei, você esqueceu de colocar o valor das taxas de embarque, né?"


Não, caros viajantes. Esse valor foi de ida e volta já com as taxas inclusas. Como não canso de dizer, não vivo sem os programas de fidelidade, então puxei esses pontos dos KM de Vantagens e paguei as taxas da transferência + as taxas de embarque, que fechou o total de R$374,86. Como eu também sempre fico de olho em passagem com redução de milhas pela TAM, acabei conseguindo essa por 4.000 milhas o trecho.


Obviamente, quem quer viajar pagando pouco sempre tem que estar disposto a fazer alguns sacrifícios. Nesse caso, nosso voo de volta chegou em Guarulhos 1h00 e tivemos que trocar de aeroporto de madrugada, pois nosso voo para Curitiba saía de Congonhas às 8h00, mas não foi o fim do mundo. O próprio ônibus da TAM levou todos os passageiros de um aeroporto ao outro e ainda conseguimos adiantar nossas passagens das 8h00 para às 6h00. Foram cerca de 5h de espera no aeroporto, mas pela economia valeu muito a pena.


Hospedagem: R$530,00

Deixei para fazer a reserva do hotel um pouco em cima da hora na esperança que surgisse alguma promoção de Carnaval e tive muita sorte, pois a rede Ibis fez uma promoção de Carnaval bem bacana em diversos lugares e acabei conseguindo me hospedar no Ibis Providencia pagando um valor médio de R$132,50/dia.

Alimentação: de R$4 a R$100

Falar de alimentação é muito relativo, o custo de uma refeição em Santiago varia muito. Geralmente minhas refeições em viagens costumam ser um pouco malucas e em Santiago foram mais malucas ainda, pois devido ao corte de água, não tivemos onde comer um dia e daí quebrou todo o meu planejamento.


Basicamente costumo fazer da seguinte forma: lanche rápido no almoço e jantar em restaurante chique, almoço em restaurante intermediário e pizza no hotel. Enfim, é sempre financeiramente equilibrado de modo a manter uma média de R$50/dia.


Transporte: aproximadamente R$250,00

Traslado aeroporto-hotel de táxi: CLP18.000 (cerca de R$96)

Traslado hotel-aeroporto de van: CLP18.000 (cerca de R$96)

Como vocês podem notar, o valor de táxi ou de van é o mesmo. Na volta fomos de van porque era a van que trabalhava para o hotel e chegou mais rápido. Aqui o que vai diferenciar é a quantidade de pessoas, pois se você for num grupo grande pode dividir em mais pessoas. Nós estávamos em 3 e saiu R$32 por pessoa. Lógico que sempre existem outras alternativas para o transporte, como pegar ônibus, mas pegar táxi aeroporto-hotel-aeroporto é uma comodidade que eu não dispenso em nenhuma viagem.


Aluguel de carro: R$460 para dois dias + gasolina. Em média, R$153 por pessoa.


Metrô: o bilhete custa CLP610 (cerca de R$3,20) e para fazer os passeios básicos de turismo nas proximidades gastamos aproximadamente R$20.


Táxi: utilizamos o táxi para ir para Concha Y Toro e para jantar no Giratorio, mas confesso que não lembro quanto gastamos. De qualquer forma, é um gasto que você pode contabilizar com os bilhetes do metrô, pois em ambos os lugares é possível chegar de metrô.


Passeios: R$38,00

De todos os lugares que fomos, a maioria estava fechado por causa do corte de água ou por causa do deslizamento de terra, então não gastamos quase nada com passeios e entradas nos lugares, mas isso não significa que não aproveitamos nada, pois a vantagem de quando o principal atrativo do destino é a natureza é que não pagamos para admirá-la.

O valor de R$38 que eu coloquei ali é o que paguei pela tirolesa em San Jose de Maipo.


Compras: R$300

Como não sou uma pessoa muito consumista, geralmente as compras não pesam no meu bolso, porém em Santiago as coisas são caríssimas, então mesmo comprando quase nada eu achei que gastei uma quantia razoável. Fora os vinhos, nada mais vale a pena ser comprado. Fatalmente acabei comprando mais uma blusa com umas lhamas que vai acabar ilustrando o “Comprei, mas nunca usei” num futuro próximo. Também comprei alguns presentinhos e umas quinquilharias. Os pratinhos para a minha coleção quase me levaram à falência: gastei R$80 adquirindo 3 pelos lugares por onde passei, mas coleção é coleção, né. Se não comprar para economizar, acaba se arrependendo depois. Até hoje não tenho pratinhos de Manchester, Liverpool e Oxford.


Total médio da minha viagem: R$1.730,00, mas vale lembrar que se alguém fizer uma viagem parecida com a minha consegue reduzir o valor se dividir o quarto com alguém (eu estava sozinha no quarto) e se não quiser alugar carro, pois esses foram os itens que mais pesaram no bolso.

0 visualização
  • Facebook - Grey Circle
  • Instagram - Grey Circle